A Vila Belmiro vai ficar pequena.

Por: Leonardo Leite

Glória, Glória, Aleluia ser Palmeiras. Campeão da Copa do Brasil 2015, em cima do mesmo Santos que enfrentaremos no sábado. Nós sabemos vencer. O jogo não vai ser fácil, é verdade. Jogar na Vila é difícil, e neste ano ninguém saiu vitorioso. Mas é chegada a hora de cravar o Palmeiras como Campeão Brasileiro 2016. Não poderemos comparecer no estádio, é verdade. Empurraremos de longe, seja do bar ou de casa, assim como fizemos em todos os clássicos que jogamos fora de casa este ano. Jesus jogará em nosso nome, em seu último clássico antes de partir. Sua fome de gol deverá estar aguçada, e terá a oportunidade de finalmente marcar em clássico.

O Palmeiras é gigante, e massacra o sonho dos adversários de nos alcançar. Esse ano será nosso. Dudu com a braçadeira de capitão virou o monstro que era esperado, e comanda o time com maestria, assim como comandou na final em 2015. Zé Roberto se transforma ainda mais em animal. O que dizer da sua belíssima defesa com a barriga contra o Cruzeiro? Assim como o Palmeiras, Zé Roberto sabe ser campeão. Sua experiência é fundamental para o crescimento dos meninos alviverdes. Assim como Tchê Tchê, que veio do Audax e não sentiu o peso da camisa. O incansável palmeirense tem a raça que combina com o Verdão.

Dudu como capitão. Foto: GE

Jailson não vai jogar, mas terá um representante a altura. Além disso, contaremos com a dupla de zaga artilheira. Mina fez 3 gols em 3 clássicos. É o terror dos paulistas. Vitor Hugo também não fica atrás e é famoso por ser um zagueiro artilheiro. Defesa que ninguém passa, e quebra defesas adversárias. Moisés e Jean tem se mostrado fundamentais para o Verdão, e coordenam o meio de campo. O Palmeiras joga fácil, e vem pra levantar a taça. Nada melhor do que ficar mais perto do troféu vencendo o Santos dentro de sua casa.

Sabemos fazer da casa do adversário não só nossa casa, mas nosso salão de festas. A Vila vai ficar minúscula para o Palmeiras. Contra tudo e contra todos, esse título há de vir. Em nome de São Prass, e com a benção dos pés de Jesus vamos pra cima do Santos. Com a força de milhões de Palmeirenses, este jogo e este campeonato serão nossos.