DUDU, NOSSO PEQUENO “GIGANTE” CAMISA 7

Poucas contratações foram tão comemoradas pela torcida do Palmeiras quanto a de Dudu, no início de 2015. É claro que ninguém vibrou pelo futebol dele que, até então, poucos conheciam. O palmeirense gostou mesmo do fato de seus maiores rivais estarem brigando pelo atacante quando de repente veio a manchete: Nem São Paulo, nem Corinthians. Dudu é do Palmeiras.

Comemorações à parte, Dudu mostrou para o que veio, mostrou algo que a torcida do Palmeiras – e qualquer outra – gosta muito de ver: a raça, a vontade de estar ali, o beijo no símbolo depois do gol. E foi assim que o novo camisa 7 da Sociedade Esportiva Palmeiras começou a agradar grande parte dos palmeirenses.

Sem querer oficializar uma comparação entre Dudu e Edmundo, mas a semelhança entre os dois não é apenas o número 7 estampado da camisa. Quem não viu um Animal em várias vezes que o Dudu mostrou toda sua raça? Quem não viu um Animal quando Dudu perdeu a cabeça durante o jogo? Quem não viu um Animal com as comemorações em cada gol do Dudu? Quem não viu um grande jogador no nosso pequeno atacante? Quem não depositou esperanças, se emocionou e vibrou junto com Dudu? Sim, ele chuta a “bandeirinha” de escanteio; e para a torcida, isso É RAÇA!

E teve semifinal, teve final, teve título da Copa do Brasil, teve zoação, vibração, choro, teve gol de “tirar o chapéu” no Pacaembu, teve o gol do título. Dudu esteve lá quando começamos a acordar o Palmeiras e o Dudu ainda está lá para terminar esse serviço. E quem vai negar que ele não queira – e muito – fazer esse trabalho?

Não tem bola perdida para o camisa 7 – Imagem Forza Palestrina

E nao deixa passar em branco, os erros do juiz. – Imagem Forza Palestrina

Dudu, falta muito pouco para acordarmos de vez o gigante. Talvez duas ou três rodadas, mas ninguém aqui duvida mais que isso seja apenas questão de tempo. Ninguém aqui desacredita e ninguém não reconhece que você é um grande personagem desse lindo capítulo de uma história de 102 anos. Desejamos que saiba (e temos certeza que sabe) o quanto isso é importante, o quanto tudo isso que estamos vivendo é mais que merecido para cada um de vocês que têm honrado nossa camisa, mas, mais do que isso, o quanto cada torcedor do Palmeiras merece e espera por esse título.

Quando a torcida disse “Estamos Juntos Rumo Ao Título”, na primeira rodada, não foi da boca para fora. Nós honramos o prometido durante todo o Campeonato Brasileiro deste ano. No sábado antecedente ao jogo entre Palmeiras e Internacional, foi mais uma prova que sim, estamos MUITO juntos. E para quem ainda duvidava ou acreditava que o Palmeiras poderia repetir o triste feito de 2009, sinto muito, mas foi no sábado que o Palmeiras foi campeão.

Desde sábado tornou-se indiferente os resultados dos jogos de Flamengo ou Santos. Eles podem até alterar o percurso, mas não vão mudar o final da história: Palmeiras campeão brasileiro de 2016.

No domingo, após o apito final, a emoção tomou conta do Allianz Parque. Aquela vitória foi um passo muito grande rumo à conquista do brasileiro, mas muitas cenas chamaram a atenção de quem via o jogo. Qualquer palmeirense emocionou-se ao ver aquela roda em que os jogadores faziam uma oração, emocionados, em êxtase. Quem acompanhou pela televisão via o Cléber Machado dizer: “O time do Palmeiras comemora essa vitória e acho, não é só na matemática. É na matemática, é no jogo, é na reação da torcida, é no tipo de desempenho do time. Essa é uma vitória, assim, muito importante, muito enigmática, muito significativa” e de fundo, todos cantavam nosso hino.

Dudu. As lágrimas da emoção, captadas pelas lentes da TV Palmeiras.

Por fim, o choro do nosso pequeno-grande camisa 7 representou o choro de toda torcida palmeirense. Dudu foi um pouco de cada torcedor, aliás, Dudu foi um torcedor. Cada um tem sua maneira de reagir às emoções, a dele foi chorando, foi com os olhos cheios de lágrimas e foi mostrando toda sinceridade daquela emoção incontrolável. Obrigada, Dudu, pela raça, pelo chapéu (em vários sentidos), pela garra dentro de campo, pelo choro e, falando por mim, obrigada por me representar algumas vezes com uma sincera emoção estampada no seu rosto.

Veja o vídeo emocionante da partida, pela TV Palmeiras