É da garra, da confiança, da entrega. Jailson… É DA MASSA!!

Quando o assunto é goleiro, sempre temos boas lembranças, bons nomes e raramente sofremos com essa posição. Após a aposentadoria de São Marcos, ficamos um tempo carente nessa posição, parecia que seria difícil achar alguém que suprisse sua ausência. Até que assinamos com Fernando Prass, que jogou a série B, fez bons jogos e em 2014 teve uma contusão, deixando-o fora dos gramados por uns tempos. As opções eram Deola e Bruno para debaixo das traves. Por conta de algumas falhas, a diretoria resolveu contratar Jailson Marcelino, 33 anos, reserva do Ceará e que nunca tinha feito um jogo pela série A do campeonato. Até então, uma surpresa para muitos. Chegou para substituir Prass mas, o goleiro titular se recuperou e Jailson somou na reserva.

 No inicio de 2015, entrou em campo nos amistosos contra Shandong Luneng e RB Brasil, durante a pré-temporada e no jogo de ida contra o Sampaio Corrêa. Depois voltou para o banco de reservas e em novembro teve uma lesão no tendão, que o afastou dos gramados até o final da temporada mas isso não tirou a vontade deste “torcedor assumido, palmeirense em um dia ser titular. Poucos conheciam sua história, poucos sabiam tudo que ele passou para estar onde está, mas existe aquele ditado: Há males na vida que vem para o bem; E novamente Prass se machucou, o palmeirense foi a loucura, principalmente após o jovem Vagner falhar em dois jogos: Quem iria nos salvar?

Estávamos bem no campeonato e pela perda do Prass, iriamos botar tudo a perder? Em meio a todas essas perguntas, surgiu o até então só Jailson, que viria num futuro próximo se tornar o “Jailson da Massa”. Era sua estreia na Série A do campeonato brasileiro, contra o Vitória, no auge dos seus 35 anos e garantiu os 3 pontos para o Palmeiras. E não foi uma vitória simples, foi a vitoria que colocou o Palmeiras novamente como líder do campeonato, encerrando o 1º turno na posição mais alta da tabela e fazendo de Jailson o grande nome da partida, com excelentes defesas de postura segura debaixo das traves. Depois disso, ele virou o JAILSON DA MASSA.

O Jailson que sonhava em ser jogador do Palmeiras, moço de 35 anos que não desistiu dos seus sonhos e depois de muita luta, realizou a promessa que fez para a avó de que se tornaria jogador do Palmeiras. Fez sua mãe, que até então torcia para o maior rival, vestir a camisa do Palmeiras e apoia-lo. mesmo chegando como terceiro goleiro do Verdão não desistiu do sonho:

“Nunca pensei em sair, sinceramente. Eu sonhei chegar em um time grande e meu time do coração”

Jailson “da massa”. Ganhou a confiança e o carinho do torcedor palmeirense. [Foto: Forza Palestrina]

Jailson, que veio da simplicidade para a fama. Que escolheu o Palmeiras não somente pela sua profissão, mas por amor a camisa. A missão não era fácil mas ele tirou de letra, segue invicto no campeonato brasileiro e está perto de ser campeão. Ele tem apenas 23 jogos com a camisa do Palmeiras, mas já conquistou seu lugar no coração de cada palestrino.

Em cada defesa dele, seja pelas mãos ou pelos pés, em cada lágrima que ele derramou desde o seu primeiro jogo, em cada entrevista que mostrou a vontade de ser campeão, em cada vez que ele vira para a torcida e faz um sinal no braço, como se estivesse arrepiado e incentiva a torcida para vibrar e cantar mais. Sabemos que ali não tem somente um profissional em campo e sim um torcedor. Torcedor esse que já prometeu que vai homenagear o ídolo Marcos, assim que for campeão. Torcedor esse que prometeu se aposentar no Palmeiras. Torcedor esse que almeja esse título e quer muito mais pelo Palmeiras. Obrigada Jailson, por toda a raça em campo, pelas lágrimas, pela garra, por cada defesa, por cada bronca que dá em seus companheiros, sempre querendo o melhor para nós. E principalmente, obrigada por mostrar para milhares de pessoas que sonhos se tornam reais sim, basta acreditar.